Dia Mundial dos Oceanos: o desafio para a preservação dos mares

O Dia Mundial dos Oceanos começa com um alerta importante: como estão sendo tratados os mares? E esse alerta resulta em várias perguntas que ainda não foram respondidas a contento. O Jornal Verdemídia lança as seguintes questões: como está sendo tratado o esgotamento dos recursos da pesca? Quais são os impactos das mudanças climáticas sobre os oceanos? O que tem sido feito para evitar a degradação do ambiente marinho e como anda a segurança, a proteção marítima e as condições de trabalho dos marinheiros?  E o lixo tóxico despejado nos mares? Muito se lê sobre reflexão sobre o que acontece nos oceanos. Chega de refletir! Precisamos agir! Em termos práticos o que tem sido feito?

O Dia Mundial dos Oceanos  começou a ser comemorado em 1992 durante a Rio-92 na cidade do Rio de Janeiro.

O Greenpeace tem feito a sua parte e vem trabalhando na articulação política para  identificar um responsável em criar 40% de reservas marinhas em alto-mar, pois a rica biodiversidade pertence à humanidade e tem um papel essencial ao equilíbrio do planeta e precisa ser de fato preservado.

Segundo o site do Greenpeace Brasil, esse final de semana trouxe boas notícias para os oceanos vindas de Nova York: na reunião “Biodiversity Beyond areas of National Jurisdiction” (BBNJ), foi fechado um acordo entre países para proteger os oceanos em alto-mar e toda a sua biodiversidade. O BBJN é um grupo de trabalho que discute e estuda assuntos relacionados à conservação e ao uso sustentável da biodiversidade marinha, em áreas além das jurisdições nacionais dos países. Ponto pro planeta!

Existe também o “Deep Sea Conservation Coalition” ou DSCC,  aliança de 70 organizações internacionais fundada em 2004 com o objetivo de promover a conservação da biodiversidade do fundo dos mares. Ainda segundo o DSCC, consumidores conscientes podem rejeitar alimentos IUU (ilegal, não regulamentado e não reportado), considerado proveniente de pesca ilegal.
No Brasil, o primeiro selo a ser adotado em 2010 foi o “Friend of the Sea”, certificação italiana conferida a empresas que obedecem a critérios de pesca. O controle da captação dos peixes é feito por um sistema de rastreamento que respeita o período de reprodução e desova das espécies. A pesca sustentável trabalha também para assegurar que não são largados resíduos nocivos no mar .

No Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff participou ontem (7/6) da cerimônia de criação da Comissão Nacional e do Comitê Nacional de Organização da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).  A Rio+20 visa renovar o compromisso e interesse dos líderes mundiais com o desenvolvimento sustentável do planeta, e ainda avaliar a implementação e o progresso dos compromissos assumidos pela comunidade internacional a respeito do assunto. Serão discutidos dois temas principais: a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza; e o enquadramento institucional para o desenvolvimento sustentável.

Ainda hoje o Empire State Building, em Nova York, será iluminado com as cores branca, azul e lilás para marcar o dia.

Anúncios

Sobre Verdemidia

Verdemidia é um novo olhar em defesa do Meio Ambiente. O que você tem feito pelo planeta em que vive? Você sabia que a água doce, necessária a nossa sobrevivência, é um recurso escasso? Leia mais no Jornal Verdemidia.
Esse post foi publicado em Dia Mundial dos Oceanos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s